No passado dia 3 de Abril foi a vez da comunidade de Porto Alegre, no sul de São Tomé, receber o ciclo de cinema das tartarugas marinhas. Das 5 comunidades onde actuamos na ilha de São Tomé, Porto Alegre é a comunidade mais próxima das principais praias de desova da criticamente ameaçada tartaruga de pente (E. imbricata), localmente conhecida por sada ou mão vermelha. 

Apesar desta espécie, tal como todas as espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no arquipélago, estar protegida por lei, a captura de indíviduos adultos e juvenis, bem como a colheita dos seus ovos, continuam a fazer parte da realidade da ilha de São Tomé. Desta forma, ações de esclarecimento e de sensibilização da população local  em relação à importância destas espécies ameaçadas na manutenção do equilibrio dos nossos oceanos da sua protecção para o desenvolvimento sustentável de São Tomé e Príncipe são essenciais para aumentar a participação da população na conservação destas espécies em vias de extinção.

Graças ao apoio da ONG Leigos para o Desenvolvimento, exibirmos o documentário do projecto TAMAR "Criaturas do Mar" para cerca de 50 pessoas no centro da comunidade.