Mais de duas dúzias de tartarugas marinhas foram resgatadas durante o feriado de Acção de Graças, depois de terem sido arrastadas para terra em Cape Cod, nos Estados Unidos, disse hoje, à AFP, um porta-voz do New England Aquarium.

 
As tartarugas Kemp Ridley (a espécie mais pequena do mundo e em sérios riscos de extinção) estão num centro especializado, no sul de Boston, a receber tratamento por hipotermia, desidratação e desnutrição, acrescentou Tony LaCasse. De acordo com o mesmo responsável, os animais “estão seriamente debilitados”, sofrendo de pneumonia e infecções bacterianas.
 
Os ventos fortes de noroeste que se têm feito sentir naquela zona dos EUA desde o início da semana arrastaram as tartarugas para as praias de Cape Cod, no estado de Massachusetts. Embora, segundo Tony LaCasse, seja frequente o resgate desta espécie de tartarugas naquele local, mas nunca em tão grande escala.
 
Ao longo do último mês, os voluntários que têm estado a percorrer as praias encontraram 34 animais. Só nos últimos dois dias foram resgatados 25, acrescentou LaCasse. A temperatura corporal das tartarugas ronda habitualmente os 20º C, mas estas, como se desorientaram e não conseguiram encontrar o caminho para o sul, tinham a temperatura corporal a 10º C negativos. Os animais vão permanecer entre três a nove meses no centro, período durante o qual a temperatura corporal vai ser gradualmente aumentada e submetidas a tratamentos antes de serem libertadas no mar.