A ATM deu início em Outubro, a um novo projecto no terreno, com o seu parceiro MARAPA integrado o Programa Tatô, Programa de protecção de Tartarugas Marinhas em São Tomé e Príncipe.

                   

A coordenar os trabalhos da ATM no terreno está a Bióloga Sara Vieira, com larga experiência em projectos de tartarugas marinhas em Cabo Verde e na Ilha do Príncipe e que conhecia já a realidade de São Tomé.

Este projecto é resultante do acordo de colaboração entre a ATM e a HBD, e entre a ATM a MARAPA e o Oceanário de Lisboa.

                                                   

 

Este projecto reveste-se de grande importância uma vez que neste ano de 2014 foi finalmente aprovada o Decreto-Lei que contempla a protecção das Tartarugas Marinhas. São Tomé era dos poucos países do mundo onde a caça de tartarugas marinhas não estava proibida.

 

      

 

As prioridades deste projecto desenvolvido em parceria entre a ATM e a MAPARA centram-se em:

  1. 1-Retomar e intensificar as patrulhas nas principais praias de desova de Tartarugas Marinhas;
  2. 2-Levantamento e monitorização de actividade de desova em todas essas praias de forma a integrar a
  3.     base de dados nacional;
  4. 3-Apoio e coordenação técnica à equipa de guardas da MARAPA que fazem a monitorização das
  5.     subidas de tartarugas marinhas para a desova;
  6. 4-Desenvolvimentos de actividades de educação e sensibilização ambiental em escolas e comunidades;
  7. 5-Estabelecimento da Base de dados nacional com toda a informação recolhida de Tartarugas Marinhas
  8.     em São Tomé e Príncipe, que inclui também a compilação de anos passados da informação que se
  9.     conseguir recuperar;
  10. 6-Tentativa de desenvolvimento de actividades alternativas à caça das tartarugas marinhas
  11.  

Façam esta viagem connosco e acompanhem os nossos trabalhos que serão publicados regularmente no BLOG da ATM de São Tomé e Príncipe