A ATM iniciou este ano, em colaboração com a Turtle Foundation – uma ONG que desenvolve trabalhos de conservação e investigação com tartarugas marinhas na ilha da Boavista, Cabo Verde –, e com financiamento da Dr. Leonor Sardinha, um programa de aprofundamento de formação profissional destinado a membros da equipa responsável pelos trabalhos do PTMIP (Programa Tartarugas Marinhas da ilha do Príncipe), em São Tomé e Príncipe.

 

A ideia já tinha surgido há meses entre conversas formais e informais entre a então coordenadora do PTMIP (Programa Tartarugas Marinhas da ilha do Príncipe), a bióloga Joana Hancock, e a Turtle Foundation, mas foi apenas possível concretizar com o apoio da Dra. Leonor Sardinha, que a nome individual tem apoiado de perto os trabalhos de conservação desenvolvidos em São Tomé e Príncipe há já alguns anos! 

 

Esta parceria enquadra-se no ambito do trabalho da ATM nos países lusófonos, em que alguns dos objetivos principais da ATM incluem dinamizar ações interculturais entre os países lusófonos que valorizem a cooperação internacional na defesa das tartarugas marinhas e fomentar o intercâmbio de professores, investigadores, conservacionistas, voluntários e estudantes entre os vários países lusófonos. (http://tartarugasmarinhas.pt/content/objectivos).

 

Hualton Carvalho, ilha do Príncipe

Dessa forma, no início do presente mês (agosto), o guarda Hualton de Carvalho, uma dos membros mais responsáveis e proactivos da equipa do PTMIP durante a temporada de 2012/13, viajou até Cabo Verde, onde permanecerá cerca de um mês. Durante a sua estadia, Hualton receberá formação em diversos aspetos do trabalho de conservação de tartarugas marinhas, incluindo técnicas de monitorização e recolha de dados em praias de desova, gestão de projetos e dinamização de equipas, e terá a oportunidade de integrar equipas presentes nos diversos acampamentos da ONG na ilha da Boavista.

 

A ATM acredita assim que esta forte aposta na capacitação dos principais atores de conservação na ilha do Príncipe, conseguirá fortalecer as capacidades destes jovens líderes, essencial para conseguir uma gestão integrada e sustentável do projeto localmente.

 

 

Uma vez mais, a ATM quer agradecer esta excelente iniciativa à Drª Leonor Sardinha, à bióloga Joana Hancock que formalizou a colaboração, e à Turtle Foundation (www.turtle-foundation.org), tendo esta última tão bem estar a acolher o Hualton e se responsabilizar não apenas pela sua formação, mas também alimentação e alojamento.

 

Muito obrigada a todos!