Nome Científico: Lepidochelys olivacea (Eschscholtz 1829)

 

 

  Banco de Imagens Projeto Tamar

 

Nomes comuns: Tartaruga Oliva (Pt), Olive Ridley Turtle (En), Tortue Olivâtre (Fr), Tortuga Golfina (Sp).

 

Esta espécie tem ampla distribuição pelas bacias oceânicas tropicais e subtropicais, sendo provavelmente a espécie mais abundante.

 

   

As maiores colónias reprodutivas estão localizadas em áreas costeiras da América Central, México, Índia, Suriname, Guiana Francesa e Brasil. Pode também ser encontrada em Angola, São Tomé e Príncipe e Moçambique, embora não existam números comprovados do tamanho de suas populações.

 

Esta espécie é conhecida pela realização de posturas em agregações sincronizadas – arribadas. Cerca de 300 ou mais tartarugas sobem à praia para desovar, podendo fazê-lo por duas vezes a cada temporada reprodutiva. A arribada é observada em praias da Costa Rica, México, Índia, Suriname e Guiana Francesa. 

 

É a mais pequena das tartarugas marinhas. A sua carapaça possui seis ou mais placas laterais. As barbatanas anteriores e posteriores possuem uma ou duas unhas visíveis, no entanto, podem ter uma unha extra nas barbatanas anteriores.

 

Os juvenis têm uma cor cinzenta e quando adultos um verde-acinzentado escuro.

 

Possui em média 73 cm de comprimento curvilíneo de carapaça e pesa em média 41 quilos.

 

Vivem principalmente em águas rasas, perto de foz de grandes rios, mas também em mar aberto.

  


   

Possuem mandíbulas poderosas que lhes ajudam na alimentação de peixes, caranguejos, moluscos, mexilhões, lulas e camarões.

 

Realizam posturas em intervalos de aproximadamente 3 anos, variando de indivíduo para indivíduo, desovando apenas 2 vezes por temporada. Coloca em média 100 ovos, sendo estes incubados durante aproximadamente 51 dias.

 António Nogueira

 

Existem no mundo cerca de 800.000 fêmeas em idade reprodutiva (segundo estimativas apresentadas em relatórios e publicações).