ATM e parceiros em STP selecionadas para receber apoio do Programa SWOT para consolidação do Programa Nacional de Conservação de TM!!

Acabámos de receber a noticia de que a ATM e os seus parceiros receberão do programa SWOT (State of the World’s Sea Turtles – http://seaturtlestatus.org/) apoio para consolidar o Programa Nacional de Conservação de Tartarugas Marinhas de São Tomé e Príncipe.

Este apoio, no valor de $1000, e inserido no programa de subvenções da SWOT para “Redes e Reforços de Capacidades” será usado de forma a melhorar as condições de recolha de dados a nível nacional ao:

(1) Fornecer orientação na elaboração de protocolos de monitorização eficazes;
(2) Formar as equipas locais, em técnicas de monitorização e conservação;
(2) Estabelecer padrões mínimos para a recolha de dados baseados nas recomendações do programa SWOT, a fim de avaliar a ocorrência de nidificação de tartarugas marinhas em ambas as ilhas, identificar as principais praias de nidificação, bem como determinar a densidade, abundância e sazonalidade das tartarugas marinhas que ocorrem no arquipélago.

Os resultados previstos serão a criação e o estabelecimento de uma base de dados nacional sobre a ocorrência das tartarugas nas praias e no mar, estudar parâmetros populacionais, e elaborar e promover a adopção de um manual de melhores práticas para monitorização e gestão das praias de nidificação de São Tomé e Príncipe. Este manual incluirá protocolos de trabalho, e uma avaliação do que são as intervenções mais eficazes à escala local e regional para a conservação das tartarugas marnhas no país.

Este projeto terá como publico alvo várias organizações e iniciativas locais dispostas a trabalhar e colaborar nos esforços de conservação das tartarugas marinhas em São Tomé e Príncipe, incluindo a Marapa, em São Tomé, e Comissão Tartaruga Marinha no Príncipe, assim como as autoridades ambientais como a Direção Geral do Ambiente, as autoridades responsáveis pelas áreas protegidas, assim como parceiros privados.

A iniciativa SWOT é uma parceria entre Oceanic Society, do Grupo de Especialistas de Tartarugas Marinhas da UICN (MTSG), a Universidade de Duke, o projecto OBIS SEAMAP, e uma equipa internacional de organizações locais, cientistas e conservacionista, que já inclui, desde 2012, a ATM, como colaboradora. É com orgulho que recebemos este apoio!