Notícias ATM

Publicação de artigo Científico da Bióloga Sara Vieira, Cordenadora da ATM em São Tomé

É com muita satisfação que a ATM divulga a recente publicação de um artigo científico da Coordenadora da ATM em São Tomé, a Bióloga Sara Vieira, em co-autoria com o Biólogo Samir Martins da ONG BIOS.CV sediada na ilha da Boavista, Cabo Verde, Dra. Lucy Hawkes da Universidade de Exeter, Dr. Adolfo Marco da Estação Biologica de Doñana e Dra. Alexandra Chícharo do Centro de Ciências do Mar (CCMAR).

Biochemical Indices and Life Traits of Loggerhead Turtles (Caretta caretta) from Cape Verde Islands (Sara Vieira, Samir Martins, Lucy A. Hawkes, Adolfo Marco, M. Alexandra Teodósio) Pode encontrar o artigo completo ao "clicar" no título.

Para um interesse mais leigo tentamos explicar a seguir de forma simplificada o tema deste artigo:

Este artigo é focado na espécie Caretta caretta, vulgarmente conhecida como Tartaruga Comum ou Tartaruga Bôba ou Cabeçuda.

A população alvo deste artigo é a população de Caretta Caretta que nidifica em Cabo Verde, mais especificamente na Ilha da Boavista, e que é hoje em dia reconhecida como a terceira maior população mundial desta espécie.

A tartaruga comum é a principal espécie de tartaruga marinha a desovar nas praias de Cabo Verde. Só não se pode dizer a única, devido a recentes ocorrências de desova muito raras e pontuais de outras espécies no arquipélago, como é o caso da tartaruga verde (Chelonia mydas).

Tartaruga Comum (Caretta caretta)
Tartaruga Comum (Caretta caretta)

O principal objectivo deste estudo foi avaliar a utilidade do indíce bioquimico RNA:DNA como potencial preditor da taxa de crescimento recente e condição fisiológica em fêmeas reprodutoras de tartaruga comum (Caretta caretta) da ilha da Boavista, Cabo Verde e na sua prol.
Todos os seres vivos possuem nas suas células estes 2 tipos de ácidos nucleicos que são portadores do código genético, o DNA e o RNA. Enquanto que o DNA é constante nas suas células desde que o organismo nasce até ao final dos seus dias, o RNA varia consoante as condições ambientais no qual este se encontra inserido. Uma vez que o RNA é responsável pela síntese proteica da célula, a sua quantidade irá variar com a alimentação, estilo de vida e saúde do organismo. Desta forma um ser que se alimente muito bem, terá uma quantidade de RNA superior a um indivíduo que tenha uma menor disponibilidade de alimento, e consequentemente terá um índice RNA:DNA inferior ao primeiro indivíduo.

  Os biólogos Samir Martins e Sara Vieira (Os biólogos Samir Martins e Sara Vieira)

Este estudo agarrou em 2 pressupostos quase absolutos graças a inúmeros estudos realizados no campo da ecologia desta espécie, e testou pela primeira vez a utilidade deste índice bioquímico em tartarugas marinhas no seu meio natural.
Tais pressupostos foram: o facto das fêmeas desta espécie pouco ou nada se alimentarem ao longo da sua temporada de desova e o facto de existirem 2 tipos de fêmeas que desovam em Cabo Verde, tartarugas mais pequenas associadas a áreas de alimentação oceânicas (junto às ilhas Canárias) e tartarugas de maiores dimensões associadas a áreas de alimentação ao longo da plataforma continental ocidental africana. Ao longo deste estudo verificou-se que a condição fisiológica das fêmeas nidificantes decresce ao longo da temporada de desova e que fêmeas associadas a áreas de alimentação na plataforma continental apresentam uma melhor condição fisiológica do que fêmeas associadas a habitats oceânicos.   Desta forma, concluiu-se que o índice bioquímico RNA:DNA é uma importante ferramenta como potencial bio-marcador de crescimento recente nas tartarugas marinhas.   noticias-1-3
A ATM iniciou um novo projecto em SÃO TOMÉ!!
A ATM deu início em Outubro, a um novo projecto no terreno, com o seu parceiro MARAPA integrado o Programa Tatô, Programa de protecção de Tartarugas Marinhas em São Tomé e Príncipe. noticias-2-1

A coordenar os trabalhos da ATM no terreno está a Bióloga Sara Vieira, com larga experiência em projectos de tartarugas marinhas em Cabo Verde e na Ilha do Príncipe e que conhecia já a realidade de São Tomé.

Este projecto é resultante do acordo de colaboração entre a ATM e a HBD, e entre a ATM a MARAPA e o Oceanário de Lisboa.

apoios_hbd apoios_oceanario

Este projecto reveste-se de grande importância uma vez que neste ano de 2014 foi finalmente aprovada o Decreto-Lei que contempla a protecção das Tartarugas Marinhas. São Tomé era dos poucos países do mundo onde a caça de tartarugas marinhas não estava proibida.

noticias-2-2 noticias-2-3

As prioridades deste projecto desenvolvido em parceria entre a ATM e a MAPARA centram-se em: 1 - Retomar e intensificar as patrulhas nas principais praias de desova de Tartarugas Marinhas; 2 - Levantamento e monitorização de actividade de desova em todas essas praias de forma a integrar a base de dados nacional; 3 - Apoio e coordenação técnica à equipa de guardas da MARAPA que fazem a monitorização das subidas de tartarugas marinhas para a desova; 4 - Desenvolvimentos de actividades de educação e sensibilização ambiental em escolas e comunidades; 5 - Estabelecimento da Base de dados nacional com toda a informação recolhida de Tartarugas Marinhas em São Tomé e Príncipe, que inclui também a compilação de anos passados da informação que se conseguir recuperar; 6 - Tentativa de desenvolvimento de actividades alternativas à caça das tartarugas marinhas  

Façam esta viagem connosco e acompanhem os nossos trabalhos que serão publicados regularmente no BLOG da ATM de São Tomé e Príncipe

Abertura de candidatura para Coordenador Geral - PTMIP 2014/15 - Respostas até 20 de Julho

Coordenador Geral -

Programa Tartarugas Marinhas da Ilha do Príncipe

 

No seguimento dos trabalhos iniciados em 2012 pela equipa da ATM (Associação para a Protecção, Pesquisa e Conservação das Tartarugas Marinhas nos Países Lusófonos) na ilha do Príncipe (São Tomé e Príncipe, STP), encontra-se aberta a fase de candidatura a Coordenador Geral do PTMIP - Programa Tartarugas Marinhas da Ilha do Príncipe.

 

O programa desenvolvido em parceria com a HBD foca-se em diferentes áreas de actuação, nomeadamente acções de protecção directa de tartarugas marinhas, gestão do programa no terreno, gestão de actividades de turtle watching e elaboração de campanhas de sensibilização e educação ambiental junto das comunidades locais e do sector turístico, bem como formação técnica à equipa de guardas associadas ao Programa.

A época de desova das tartarugas marinhas em STP começa em Setembro, pelo que está previsto que o Coordenador Geral do programa permaneça no país durante 8/9 meses, de Setembro de 2014 a Abril/Maio de 2015. Este será responsável pela coordenação de todos os trabalhos de conservação desenvolvidos em STP, bem como pelo desenvolvimento periódico de relatórios (parciais e final) dos trabalhos desenvolvidos e resultados obtidos.

Dada a diversidade de trabalhos que o Coordenador Geral desenvolverá, a pessoa recrutada terá preferencialmente o seguinte perfil:

- Formação na área das Ciências (Biologia, Engenharia do Ambiente, Medicina Veterinária, etc.);

- Domínio da Língua Portuguesa (falada e escrita);

- Experiência prévia em trabalhos de campo de protecção animal com tartarugas marinhas;

- Experiência de coordenação e gestão de equipas;

- Experiência ou capacidade de trabalho em áreas tropicais, em condições por vezes remotas;

- Experiência em trabalhos de educação e sensibilização ambiental;

- Experiência em gestão e/ou participação em projectos de investigação ou de conservação;

- Domínio do Microsoft Office (nomeadamente Word, Excel e Power Point, ou equivalente);

- Conhecimentos em Microsoft Access (ou equivalente);

- Conhecimentos em SIG.

 

Os interessados devem enviar CV e Carta de Motivação para tartarugasmarinhas.org@gmail.com até 20 de Julho de 2014, com a referência de CG no assunto do mail. As candidaturas enviadas após a data indicada não serão consideradas. Caso pretenda candidatar-se aos dois anúncios (a Coordenador Geral e a Assistente de Coordenação) deverá enviar os mails em separado, e cada um com a referência correcta.

Abertura de candidatura - Assistente de Coordenação - PTMIP 2014/15 - Respostas até 20 de Julho

Assistente de Coordenação -

Programa Tartarugas Marinhas da Ilha do Príncipe

No seguimento dos trabalhos iniciados em 2012 pela equipa da ATM (Associação para a Protecção, Pesquisa e Conservação das Tartarugas Marinhas nos Países Lusófonos) na ilha do Príncipe (São Tomé e Príncipe, STP), encontra-se aberta a fase de candidatura de Assistente de Coordenação do PTMIP - Programa Tartarugas Marinhas da Ilha do Príncipe.

O programa desenvolvido em parceria com a HBD foca-se em diferentes áreas de actuação, nomeadamente acções de protecção directa de tartarugas marinhas, gestão do programa no terreno, gestão de actividades de turtle watching e elaboração de campanhas de sensibilização e educação ambiental junto das comunidades locais e do sector turístico, bem como formação técnica à equipa de guardas associadas ao Programa.

A época de desova das tartarugas marinhas em STP começa em Setembro, pelo que está previsto que o Apoio à Coordenação do programa permaneça no país durante 8/9 meses, de Setembro de 2014 a Abril/Maio de 2015. O Assistente de Coordenação auxiliará a coordenação dos trabalhos de conservação desenvolvidos em STP, apoiando o Coordenador Geral na execução do Programa. O Assistente de Coordenação assegurará a implementação dos trabalhos de sensibilização e educação ambiental.

Dada a diversidade de trabalhos que o Assistente de Coordenação desenvolverá, a pessoa recrutada terá preferencialmente o seguinte perfil:

- Formação na área das Ciências (Biologia, Engenharia do Ambiente, Medicina Veterinária, etc.);

- Domínio da Língua Portuguesa (falada e escrita);

- Experiência prévia em trabalhos de campo de protecção animal (preferencialmente com tartarugas marinhas;

- Experiência em trabalhos de educação e sensibilização ambiental;

- Preferencialmente experiência em gestão de equipas;

- Experiência ou capacidade de trabalho em áreas tropicais, em condições por vezes remotas;

- Experiência em gestão e/ou participação em projectos de investigação ou de conservação;

- Domínio do Microsoft Office (nomeadamente Word, Excel e Power Point, ou equivalente);

- Conhecimentos em Microsoft Access (ou equivalente);

- Conhecimentos em SIG.

Os interessados devem enviar CV e Carta de Motivação para tartarugasmarinhas.org@gmail.com até 20 de Julho de 2014, com a referência de AC no assunto do mail. As candidaturas enviadas após a data indicada não serão consideradas. Caso pretenda candidatar-se aos dois anúncios (a Coordenador Geral e a Assistente de Coordenação) deverá enviar os mails em separado, e cada um com a referência correcta.

Parceria ATM & MEDASSET - "Tu consegues ver a diferença. Uma tartaruga marinha não consegue"
"Tu consegues ver a diferença. Uma tartaruga marinha não consegue." 2Q==

Aqui fica o resultado de uma recente parceria entre a ATM e a MEDASSET (www.medasset.org), que visa a sensibilização para o perigo da poluição marinha, em particular dos sacos de plástico que as tartarugas marinhas confundem frequentemente com um dos seus alimentos preferidos - as medusas!

Não fiques indiferente a esta causa, e ajuda-nos a divulgar o poster (em anexo) e o vídeo que partilhamos abaixo, porque ainda que para nós seja fácil ver a diferença, para as tartarugas não é:

Ilha do Príncipe: Relatório Não Técnico temporada 2012/13
Já pode consultar o Relatório Não Técnico disponível em português e inglês sobre os trabalhos de conservação de tartarugas marinhas desenvolvidos pela ATM na ilha do Príncipe, e ficar a conhecer os resultados da temporada passada! Boi1 Relatório PT

Report EN
Voluntariado na ilha do Príncipe
Está aberta a fase de candidaturas do Programa de Voluntariado do PTMIP (Programa Tartarugas Marinhas da Ilha do Príncipe, www.tartarugasmarinhas.pt/blog), para 2013/14 - ver detalhes no PDF em anexo. Os interessados devem enviar um email com CV atualizado, Carta de Motivação e Período de Disponibilidade para tartarugasmarinhas.org@gmail.com. Na carta de motivação devem mencionar-se experiências prévias onde o voluntário demonstre ter as capacidades para trabalhar sob as condições descritas, sendo este um fator de peso na avaliação das candidaturas. Será dada preferência a atuais sócios da ATM.   DSCF1445
Facebook ATM: 2.500 Likes!

A página de facebook da ATM (www.facebook.com/ATM.AssociacaoTartarugasMarinhas) conta já com 2.500 Likes, ou seja, 2.500 pessoas e entidades que seguem diariamente os nossos trabalhos e novidades!

Um sincero obrigado a todos os que connosco acreditam e apoiam esta causa: Proteção, Pesquisa e Conservação de Tartarugas Marinhas nos Países Lusófonos.

2500Likes

Colaboração entre a ATM e a Turtle Foundation revela-se um sucesso!

A ATM iniciou este ano, em colaboração com a Turtle Foundation – uma ONG que desenvolve trabalhos de conservação e investigação com tartarugas marinhas na ilha da Boavista, Cabo Verde –, e com financiamento da Dr. Leonor Sardinha, um programa de aprofundamento de formação profissional destinado a membros da equipa responsável pelos trabalhos do PTMIP (Programa Tartarugas Marinhas da ilha do Príncipe), em São Tomé e Príncipe.

A ideia já tinha surgido há meses entre conversas formais e informais entre a então coordenadora do PTMIP (Programa Tartarugas Marinhas da ilha do Príncipe), a bióloga Joana Hancock, e a Turtle Foundation, mas foi apenas possível concretizar com o apoio da Dra. Leonor Sardinha, que a nome individual tem apoiado de perto os trabalhos de conservação desenvolvidos em São Tomé e Príncipe há já alguns anos!

Esta parceria enquadra-se no ambito do trabalho da ATM nos países lusófonos, em que alguns dos objetivos principais da ATM incluem dinamizar ações interculturais entre os países lusófonos que valorizem a cooperação internacional na defesa das tartarugas marinhas e fomentar o intercâmbio de professores, investigadores, conservacionistas, voluntários e estudantes entre os vários países lusófonos. (http://tartarugasmarinhas.pt/content/objectivos).

DSCF5553

Dessa forma, no início do presente mês (agosto), o guarda Hualton de Carvalho, uma dos membros mais responsáveis e proactivos da equipa do PTMIP durante a temporada de 2012/13, viajou até Cabo Verde, onde permanecerá cerca de um mês. Durante a sua estadia, Hualton receberá formação em diversos aspetos do trabalho de conservação de tartarugas marinhas, incluindo técnicas de monitorização e recolha de dados em praias de desova, gestão de projetos e dinamização de equipas, e terá a oportunidade de integrar equipas presentes nos diversos acampamentos da ONG na ilha da Boavista.

A ATM acredita assim que esta forte aposta na capacitação dos principais atores de conservação na ilha do Príncipe, conseguirá fortalecer as capacidades destes jovens líderes, essencial para conseguir uma gestão integrada e sustentável do projeto localmente.

Uma vez mais, a ATM quer agradecer esta excelente iniciativa à Drª Leonor Sardinha, à bióloga Joana Hancock que formalizou a colaboração, e à Turtle Foundation (www.turtle-foundation.org), tendo esta última tão bem estar a acolher o Hualton e se responsabilizar não apenas pela sua formação, mas também alimentação e alojamento.

Muito obrigada a todos!

de 1 a 9 de Agosto - Fase de candidatura a Coordenador Geral do PTMIP 2013/14 (São Tomé e Príncipe)

Está aberta a fase de candidatura a Coordenador Geral da PTMIP (Programa Tartarugas Marinhas da Ilha do Príncipe, em São Tomé e Príncipe), um projeto de conservação desenvolvido pela ATM em parceria com a Here Be Dragons (HBD).

Os trabalhos focar-se-ão em diferentes áreas de atuação, nomeadamente Ações de Proteção Direta de tartarugas marinhas e Formação e Campanhas de Sensibilização junto das comunidades locais e do sector turístico.

A época de desova das tartarugas marinhas em São Tomé e Príncipe começa em Setembro, pelo que está previsto que o Coordenador Geral do projeto permaneça no país durante 8 meses, de Setembro de 2013 a Abril de 2014. Este será responsável pela coordenação de todos os trabalhos de conservação desenvolvidos em STP, bem como pelo desenvolvimento periódico de relatórios (parciais e final) dos trabalhos desenvolvidos e resultados obtidos.

Veja toda a informação e valências procuradas no PDF.

Interessados enviar CV e Carta de Motivação para: tartarugasmarinhas.org@gmail.com

IlhaPrincipe_JH

Cabo Verde - Destino de resorts ou aposta num turismo sustentável?

Cabo Verde - Destino de resorts ou aposta num turismo sustentável de referência mundial para a Natureza, Mergulho e Desportos Náuticos?

A ATM está a organizar, conjuntamente com a Associação Caboverdeana de Lisboa (ACV), um debate sobre o caso de construção de um Quebra-Mar na baía do Algodoeiro (ilha do Sal, Cabo Verde) pelo grupo hoteleiro Melia, “para melhoria das condições balneares”.

No próximo dia 20 de julho (sábado), conheça e participe no debate deste projeto polémico que, apesar de aprovado, coloca em confronto os interesses hoteleiros e a preservação do património natural de Cabo Verde, uma vez que causará a destruição da vida marinha e afetará uma zona mundialmente conhecida para a prática de desportos náuticos. O evento terá lugar na sede da ACV (Rua Duque de Palmela, 2-8º, Lisboa) às 16:00, ao qual seguirá um jantar de beneficência para as duas associações, com comida típica de Cabo Verde.

Divulgue este evento e apareça!

debate_ProjetoQuebraMar_vFINAL

Vencedores do Desafio do Dia Mundial da Tartaruga
Já estão escolhidas as pinturas vencedoras do passatempo que a ATM lançou para comemorar o Dia Mundial da Tartaruga na semana passada. <br><br> Obrigada à Christine Mulder (Brasil) que nos enviou uma belíssima tartaruga em aguarela, e ao Simão Madeira de 2 anos (Portugal) que pintou uma fantástica tartaruga com a ajuda da mãe, Daniela Castanho! <br><br> Muitos parabéns aos três :) <br><br> VencedoresDiaMundialTartaruga2013_ATM_0
Surpresa da ATM na escola da Sundi no Príncipe

Na manhã solarenga e extremamente quente de sexta-feira, 16, rumámos até á Sundi, para cumprir a promessa que tínhamos feito de regressar. A comunidade da Sundi está inserida numa área de concessão da empresa sul-africana HBD, que financia a presença da ATM no Príncipe, e é, por essa razão, uma das principais zonas de trabalho da ATM.

Tínhamos combinado com os professores da Escola Primária passar uma tarde diferente com as 125 crianças que frequentam a escola. O programa incluía uma apresentação de vídeo sobre as tartarugas, uma peça de teatro, e jogos com muita diversão. Mas logo no inicio fomos surpreendidos pelas próprias crianças, que demonstraram o seu compromisso com as tartarugas ao cantar-nos uma canção sobre as tartarugas, muito engraçada, divertida, e que incluía dança e tudo. Que boa surpresa que foi! As actividades continuaram com muita animação,

E para animar ainda mais a festa, apareceu a TVS, que filmou tudo, entrevistou os guardas, professores e crianças, deixando a promessa de que todo São Tomé e Príncipe saberia que na Sundi as tartarugas são protegidas, e de boa vontade!

Foi uma tarde espectacular, ficando tanto a ATM como as crianças com vontade de mais actividades, tal foi a sintonia. O apoio dos professores foi de louvar, sempre muito empenhados, e cheios de motivação, e o trabalho dos guardas António, Chino, Lindo, Hualton e Mingos foi exemplar. Até á próxima, Sundi!!!!!

Polícia assume compromisso na luta contra a captura e comércio ilegal das tartarugas marinhas na ilha do Príncipe

Face às várias denuncias que os guardas e coordenadora a serviço da ATM têm feito sobre a presente captura e comercialização de tartarugas marinhas na ilha do Príncipe, e a impunidade que rege nestas situações, a ATM e o Parque Natural Obô do Príncipe solicitaram uma reunião de urgência com a autoridades regionais do Príncipe, representantes do governo regional, guardas, e representantes das duas principais ONGs envolvidas no tema, a Comissão Tartarugas Marinhas (CTM) e a Associação dos Pescadores Submarinos do Príncipe.

Foi evidente que as próprias autoridades tinham dúvidas sobre a legislação em vigor, e como aplicar a lei. A reunião foi importante para avaliar os procedimentos de denúncia, a aplicação da lei, e identificar as responsabilidades e deveres de cada interveniente.

Assim, o principal resultado da reunião foi o reforço da parceria entre as autoridades e as ONGs do Príncipe (incluindo a ATM) no combate á captura das tartarugas marinhas, sendo que a fiscalização será a partir de agora ainda mais apertada, e as autoridades comprometem-se a levar a cabo as devidas penalizações.

Da parte da ATM, não só manteremos a fiscalização das praias localizadas a norte da ilha, como apoiaremos a CTM na fiscalização da Praia Grande do Infante a partir deste mês, e promoveremos, também junto deste grupo, acções de sensibilização não só dos pescadores submarinos, mas também da população em geral, através do financiamento que recebemos da empresa HBD.

ONG Marapa na luta pela conservação das Tartarugas Marinhas de S. Tomé
A ONG Marapa, uma das principais parceiras da ATM em são Tomé e Príncipe, tem sido incansável na luta pela conservação das tartarugas marinhas (TM) neste arquipélago, e principal promotor de uma legislação em S. Tomé semelhante á da ilha do Príncipe, que proíbe a captura e comercialização, ou melhor ainda, que a conservação das TM seja reconhecida como prioridade de conservação em todo o arquipélago através de legislação nacional relevante.   Mercado ST4 A captura e consumo de tartarugas marinhas é legal na ilha de S. Tomé, e a carne é vendida todos os dias, abertamente, no mercado da capital. Segundo consegui saber numa visita a este mercado, em Fevereiro, uma dose (molhinho) de carne de tartaruga Sada (Eretmochelys imbricata) custa €0.80, uma barbatana pode custar entre €10-€20 enquanto que um kilo de carne de tartaruga Ambulância (Dermochelys coriacea) custa €6. No Príncipe, o decreto de lei entrou em vigor em 2009, e tem sido observada uma redução significativa na captura e consumo destes animais, com cada vez mais habitantes sensibilizados para a causa.  

Assim, a ONG Marapa organizou no dia 24/10/2012 uma conferencia sobre o tema dos "desafios para conservação das TM em STP", em que apresentaram o programa e as actividades em curso.

Após a palestra, foi aberto o debate com as pessoas presentes solicitando contribuições e propostas que venham enriquecer a nossa estratégia, considerando como desafios principais para a conservação das TM os seguintes:

1. Falta de engajamento por parte do Estado a favor da biodiversidade : tendo em conta os compromissos manifestados aquando da assinatura da CMS, da CITES e de outras convenções, a ausência de legislação nacional específica as tartarugas marinhas foi destacada como o maior factor de bloqueio nos esforços de protecção.

2. Resistência a mudança de comportamento por parte dos utentes das TM (pescadores, palaiés e tartarugueiros, consumidores), tendo em conta o profundo enraizamento da tradição de consumo e transformação na sociedade, e apesar das sensibilizações levadas a cabo pela MARAPA e outras organizações.

3. Dificuldade na viabilização dos esforços de conservação : a ausência de meios financeiros, técnicos e humanos constitui uma ameaça para a continuidade dos esforços a longo prazo no arquipélago, apesar dos bons resultados obtidos este ano com mobilização de parceiros locais.

Com estes temas lançados, os representares da Marapa e outros participantes avançaram numa longa troca com 2 tartarugueiros presentes, que criticaram as acções presentes e passadas da MARAPA com relação á sua condição. De facto, sentem-se colocados de lado nesta problemática e não percebem porque eles não são mais contemplados para beneficiar de apoios visando a sua reconversão.

No decorrer dos debates, alertaram sobre os seguintes pontos:

1. Com o declínio das populações, em particular das Sadas, a obtenção de matéria prima está cada vez mais complicada;

2. As acções de sensibilização dos turistas, da população em geral e das crianças em meio escolar nos últimos anos tem afectado significativamente as receitas dos tartarugueiros, daí as críticas à MARAPA que segundo eles está querendo "matar o seu negócio".

A Marapa respondeu com a seguinte reflexão:

Apenas poderá haver apoios a beneficio de tartarugueiros a partir do momento em que eles passaram a ser considerados como uma classe profissional fragilizada ou em risco. Neste momento, na ausência de lei, eles têm toda a liberdade de procurar a sua matéria prima, transformar e revender, ganhando o seu pão como qualquer outro artesão da praça. Por isso, não é justificado dizer hoje em dia que os tartarugueiros são uma classe de trabalhadores cuja fonte de renda é ameaçada. Apenas poderão ser considerados como tal, a partir do momento em que a sua arte passará a ser proibida pelo Estado, ou seja quando houver uma legislação específica que os afecta directamente. Só então, poderão justificar pedidos de apoio junto a organismos públicos ou financiadores visando uma reconversão profissional.

29369_364998223589279_1742619120_n

Sendo assim, a Marapa enfatizou que os tartarugueiros têm todo o interesse na aprovação de uma legislação que protege as tartarugas marinhas, pois só com isso é que poderão eventualmente beneficiar de apoios dirigidos.

O Príncipe foi dado como exemplo nesta lógica. De facto, o engajamento do Governo do Príncipe a favor da protecção da biodiversidade, e em particular das TM, contribuiu em atrair investidores na RAP, e foi também um argumento de peso a favor da classificação do Príncipe como Reserva da Biosfera. No contexto actual, aparece de facto muito mais fácil obter apoios para eventuais projectos de reconversão lá do que em São Tomé.

Os Tartarugueiros entenderam esta posição, e as duas partes concordaram no restabelecimento do dialogo entre a MARAPA e os Tartarugueiros, seja de forma individual ou pelo intermediário da sua associação, com vista a encontrar soluções consensuais à questão da conservação das TM no país.

Parte do trabalho conjunto entre a Marapa e a ATM é exactamente desenvolver uma estratégia de acção a nível nacional. Nesse sentido a ATM procurará também apoiar a Marapa desde o Príncipe, desenvolvendo uma campanha de apoio ao movimento, elaborando um abaixo-assinado, e procurando apoio junto dos media locais para divulgar a problemática.

Para mais informações sobre a ONG Marapa e as suas actividades, visite o seu site em:

https://sites.google.com/site/marapapt/

Agradecemos o apoio do Sr. Bastien Loloum ao partilhar connosco os resultados da reunião, que aqui transcrevemos.

Foto 1: Mercado de São Tomé, Fevereiro 2012, (Joana Hancock)

Foto 2: Audiência durante a conferência, (Marapa)

Visita à comunidade da Sundi foi um sucesso!
Foi num dia que amanheceu bonito, mas em que em breve a chuva tomou conta da situação, e quase ameaçou estragar o tão planeado evento. Mesmo assim, no domingo, 06, fomos em frente com os planos, e viajámos até à Roça da Sundi, zona de concessão da HBD e área de trabalho da ATM. A atividade foi dividida em duas partes. A primeira incluiu uma palestra, seguida de projeção de vídeo sobre o programa Tamar (gentilmente cedido pela Comissão Tartarugas Marinhas), na Roça da Sundi, que decorreu de manhã. A afluência foi bastante positiva, tendo em conta que estava a decorrer um temporal! Foi possível contar com a participação de umas 30 pessoas, na sua maioria adultos, do sexo masculino. Seguiu uma discussão bastante interessante e enriquecedora, sobre a necessidade da conservação das tartarugas marinhas. Penso que tanto a coordenadora como o público aprendemos bastante! DSCF3130 DSCF3134 A segunda parte, da parte da tarde, teve lugar na praia da Sundi, e incluiu almoço comunitário. Como nesse mesmo dia já tinha sido agendado (sem nosso conhecimento), uma outra atividade festiva, foi difícil concluir a atividade, que seria similar à da manhã. Mesmo assim fomos muito bem recebidos, no meio de muita animação. Assim, no almoço juntaram-se á equipa da Sundi (Chino e o António) os guardas Hualton, Domingos e Lindo, que aproveitaram para eles mesmos fazer a sensibilização junto dos pescadores e membros da comunidade, partilhando com eles as suas histórias e experiências. Foi ainda muito oportuna e positiva a intervenção de um dos deputados do Príncipe em S. Tomé (nome a confirmar), e a presença da Secretária do Governo Regional, Sra. Natalia Umbelina. Foi um dia bem passado na zona Sundi, com muita animação, convivio e amizade, e deixamos promessas de regressar! Sundi 1
ATM e parceiros em STP selecionadas para receber apoio do Programa SWOT para consolidação do Programa Nacional de Conservação de TM!!
Acabámos de receber a noticia de que a ATM e os seus parceiros receberão do programa SWOT (State of the World's Sea Turtles - http://seaturtlestatus.org/) apoio para consolidar o Programa Nacional de Conservação de Tartarugas Marinhas de São Tomé e Príncipe.

Este apoio, no valor de $1000, e inserido no programa de subvenções da SWOT para "Redes e Reforços de Capacidades" será usado de forma a melhorar as condições de recolha de dados a nível nacional ao:

(1) Fornecer orientação na elaboração de protocolos de monitorização eficazes; (2) Formar as equipas locais, em técnicas de monitorização e conservação; (2) Estabelecer padrões mínimos para a recolha de dados baseados nas recomendações do programa SWOT, a fim de avaliar a ocorrência de nidificação de tartarugas marinhas em ambas as ilhas, identificar as principais praias de nidificação, bem como determinar a densidade, abundância e sazonalidade das tartarugas marinhas que ocorrem no arquipélago.

Os resultados previstos serão a criação e o estabelecimento de uma base de dados nacional sobre a ocorrência das tartarugas nas praias e no mar, estudar parâmetros populacionais, e elaborar e promover a adopção de um manual de melhores práticas para monitorização e gestão das praias de nidificação de São Tomé e Príncipe. Este manual incluirá protocolos de trabalho, e uma avaliação do que são as intervenções mais eficazes à escala local e regional para a conservação das tartarugas marnhas no país.

Este projeto terá como publico alvo várias organizações e iniciativas locais dispostas a trabalhar e colaborar nos esforços de conservação das tartarugas marinhas em São Tomé e Príncipe, incluindo a Marapa, em São Tomé, e Comissão Tartaruga Marinha no Príncipe, assim como as autoridades ambientais como a Direção Geral do Ambiente, as autoridades responsáveis pelas áreas protegidas, assim como parceiros privados.

A iniciativa SWOT é uma parceria entre Oceanic Society, do Grupo de Especialistas de Tartarugas Marinhas da UICN (MTSG), a Universidade de Duke, o projecto OBIS SEAMAP, e uma equipa internacional de organizações locais, cientistas e conservacionista, que já inclui, desde 2012, a ATM, como colaboradora. É com orgulho que recebemos este apoio!
A ATM já está em São Tomé e Príncipe!
Foi apenas há uma semana que a bióloga Joana Hancock, em representação da ATM, chegou a São Tomé e Príncipe, para dar início àquela que será, a primeira ação no terreno da ATM.

Esta primeira semana foi passada na ilha de S. Tomé, a realizar o primeiro dos dois cursos de Formação em Biologia e Conservação de Tartarugas Marinhas em São Tomé e Príncipe que terão lugar nas próximas duas semanas. O próximo curso terá lugar na ilha do Príncipe, onde a equipa da ATM estará baseada durante os próximos meses. Durante a sua estadia neste país, a ATM irá realizar actividades de monitorização, formação e de sensibilização em conjunto com grupos locais já existentes (como a Marapa, em São Tomé), enquanto que oferecerá supervisão técnica e apoio logístico a estes grupos conforme as necessidades identificadas.

Para seguir as actividades da ATM em São Tomé e Príncipe, subscreva ou visite regularmente o nosso blog, onde a Joana Hancock nos informará sobre a evolução do projecto, sobre os trabalhos a decorrer, e onde poderá responder às vossas perguntas sobre este projecto de conservação.

joana

Acompanhe-nos em: http://tartarugasmarinhas.pt/blog
Participação confirmada da ATM no Seminário Internacional "Alterações Climáticas e suas repercussões sócio-ambientais" em S. Tomé e Príncipe
SaoTome2012Cartaz

A ATM irá participar no Seminário Internacional "Alterações Climáticas e suas repercussões sócio-ambientais", a ter lugar em S. Tomé e Príncipe entre 20 e 24 de Agosto.

O seminário é uma iniciativa conjunta promovida por investigadores, professores de diferentes graus de ensino e a Direcção-Geral do Ambiente da República Democrática de São Tomé e Príncipe e conta com apresentações de várias entidades, assim como actividades relacionadas com o tema. Segundo a organização do seminário, com a realização deste espera-se incrementar o debate sobre a importante temática dos impactos produzidos pelas alterações climáticas a nível mundial, associando as medidas estratégicas, incluindo por via da cooperação internacional, que têm vindo a ser implementadas para os minimizar.

Foi com bastante agrado que a ATM aceitou o convite para dar uma palestra, que será intitulada de “Adaptações e mudanças climáticas em zonas costeiras: as tartarugas marinhas como espécies "guarda-chuva", e que terá lugar a 22 de Agosto. Além da palestra, a ATM irá dinamizar, juntamente da ONG Marapa (São Tomé e Príncipe), uma actividade de sensibilização no Eco-Museu de Morro Peixe (http://climatechangestp2012.weebly.com/2082012---manhatilde.html).

O programa do seminário, assim como mais informação sobre o mesmo, pode ser encontrado no site da iniciativa: http://climatechangestp2012.weebly.com/index.html

Quem estiver interessado em participar, deve contactar climatechangestp2012@gmail.com

A ATM aproveita para felicitar os organizadores por esta excelente iniciativa, e agradecer o convite!
A ATM iniciará um novo projecto na ilha do Príncipe!
O acordo de colaboração entre a ATM e a HBD, no Príncipe foi finalmente celebrado no passado dia 29 de Maio, marcando o início oficial do primeiro projecto da ATM no terreno!

Este projecto será desenvolvido em estreita parceria com o Bombom Resort que faz parte da HBD.

A ilha do Príncipe, em S. Tomé e Príncipe, é considerado por muitos a jóia de África. Com uma biodiversidade estonteante, paisagem e clima tropical, e um povo que irradia simpatia, é surpreendente ver o pouco desenvolvida, turísticamente, que está a ilha. Para a empresa HBD (Here Be Dragons), o Príncipe está numa situação ímpar em que o desenvolvimento pode ainda ser feito numa base sustentável, querendo fazer deste pequeno paraíso um modelo de desenvolvimento sustentável a nível mundial.

Parte dos projectos da HBD, nesta ilha, incluem a construção de unidades hoteleiras nalgumas praias no norte da ilha, que abrangem zonas de desova de tartarugas marinhas. A ATM a HBD e o Bombom Resort partilham a preocupação conjunta de que nas praias onde desovam espécies de tartarugas marinhas como tartarugas Verde, ou Mão-Branca (Chelonia mydas) e de Escama, ou Sada (Eretmochelys imbricata), o desenvolvimento da actividade turística altere o mínimo possível o habitat de desova destas espécies, assim como o seu comportamento. Foi com vista a um parceria que o contacto com a HBD foi feito no final do ano passado.

Foi com grande satisfação que verificámos que os responsáveis do Bombom Resort e da HBD têm especial preocupação com a sustentabilidade social e ambiental da ilha. Nesse contexto o Bombom Resort e a HBD mostraram grande interesse em apoiar a protecção das Tartarugas Marinhas e o nosso projecto, e em Fevereiro fizemos a nossa primeira visita á ilha do Príncipe, para fazer um primeiro reconhecimento da situação, conhecer a equipa do Bombom Resort e da HBD, conhecer os guardas com que iremos trabalhar na proteção das tartarugas, bem como também um pouco mais da realidade na ilha.

Identificadas as necessidades no local, e prioridades de trabalho, a ATM apresentou uma proposta de trabalho para um novo projecto no Príncipe, que receberá apoio financeiro de parte da HBD. O acordo de colaboração entre as duas entidades foi finalmente celebrado no passado dia 29 de Maio, marcando o inicio oficial do primeiro projecto da ATM no terreno!!!

A colaboração passa, para já, pelo levantamento e monitorização de actividade de desova nas praias de concessão da HBD, coordenação da equipa de guardas contratados pela HBD para protecção das praias e zona costeira, e apoio ao programa de monitorização da Praia Grande. Complementarmente esta presença no terreno engloba, também, o envolvimento da equipa de arquitectos e engenheiros da HBD, de forma a assegurar que a construção de resorts considera a minimização dos impactos nas praias de desova. A nossa coordenadora no terreno, a bióloga Joana Hancock, apoiará também a equipa de ecoturismo no desenvolvimento de actividades alternativas à caça das tartarugas marinhas e de actividades de educação e sensibilização ambiental.

Os preparativos para a temporada que se avizinha já iniciaram agora em Junho, de forma a assegurar que esteja tudo a postos para a época de desova, que iniciará em Agosto. Acompanhe o desenvolvimento deste projecto no nosso blog: http://tartarugasmarinhas.pt/blog
NEWSLETTER TRIMESTRAL | 01 ATM
ATM - Website e facebook

A ATM tem no seu site de internet e na sua página do Facebook os meios de comunicação mais eficazes com os sócios e colaboradores, bem como na divulgação e promoção da associação. O site da ATM a funcionar desde o início de 2011, em português e em inglês, já tem mais de 53.000 visitas. No site, a ATM faz a divulgação dos seus projectos e das principais actividades. A página Facebook da ATM vai a caminho doa 1000 likes. Através destas duas importantes plataformas de comunicação a ATM vai mantendo os seus sócios, colaboradores e seguidores actualizados sobre as novidades relativas à protecção de tartarugas marinhas. Visite o site em: www.tartarugasmarinhas.com No Facebook procure-nos e partilhe com os seus amigos: ATM - Associação de Tartarugas Marinhas .

A ATM já iniciou um projecto de protecção na ilha do Príncipe - Acompanhe os nossos trabalhos!!!

No passado dia 29 de Maio a ATM e a empresa sul africana HBD assinaram um acordo de parceria, para dar inicio aquele que será o primeiro projecto da ATM no terreno, na ilha do Príncipe, em São Tomé e Príncipe. O objectivo e a prioridade inicial é o levantamento e monitorização das áreas de desova nas praias de concessão da HBD; formação e coordenação dos guardas contratados pela HBD para a protecção das praias e zona costeira; e apoio ao programa de monitorização da Praia Grande. Complementarmente esta presença no terreno engloba também, o apoio à equipa de arquitectos e engenheiros da HBD, de forma a minimizar impactos da construção de resorts nas praias de desova. A nossa coordenadora no terreno, a bióloga Joana Hancock, apoiará também a equipa de ecoturismo, no desenvolvimento de actividades alternativas à caça das tartarugas marinhas e de actividades de educação e sensibilização ambiental. Os preparativos para o início do projecto já estão a avançar, de forma a assegurar que esteja tudo a postos para a época de desova, que iniciará em Agosto. Acompanhe o desenvolvimento deste projecto no nosso blog!

A ATM vai participar na elaboração dos manuais de arquitectura sustentável para Timor e para São Tomé e Príncipe

A ATM foi convidada a contribuir para os manuais boas práticas de construção sustentável a serem elaborados para São Tomé e Príncipe e Timor. A Participação da ATM neste projecto terá principal enfoque na construção costeira e minimização de impactos nas tartarugas marinhas. O manual para São Tomé e Príncipe deverá estar concluído no final de 2012. O convite para participarmos neste projecto foi feito pelo Professor do IST, Arqº Manuel Correia Mendes e o contacto estabelecido através da CPLP.

Biologas portuguesas reconhecidas pelo seu trabalho de investigação e conservação de Tartarugas Marinhas

No passado mês de Março decorreu na cidade de Huatulco, México, o 32º Simpósio Internacional sobre a Biologia e Conservação das Tartarugas Marinhas que decorre anualmente e reúne várias centenas de biólogos, investigadores, conservacionistas e voluntários que trabalham com tartarugas marinhas. Foi com alegria que verificámos que neste ano, duas biólogas portuguesas foram reconhecidas e distinguidas pelo seu trabalho com o conceituado Archie Carr Student Award: Joana Hancock, membro do Conselho Cientifico da ATM, e atual coordenadora do projeto da ATM na ilha do Príncipe, foi a vencedora do Prémio de Melhor Poster de Conservação, com o seu estudo sobre comércio ilegal de produtos de tartarugas marinhas no Arquipélago de Cabo Verde, “Drivers to the illegal trade of sea turtle products in Cape Verde – Are we taking the right approach?”, Ana Rita Patrício, que recebeu a Menção Honrosa do Prémio de Melhor Poster de Investigação em Biologia, para o estudo denominado “Spatial and temporal variability on abundance and somatic growth dynamics of immature green turtles at Culebra, Puerto Rico”.

A atm participou em 2011, na reunião nacional da taola, cidade de s. tiago, cabo verde

A ATM enviou dois elementos, Fernando Miranda e a Bióloga Betânia Ferreira, a participar na 3ª reunião anual da TAOLA- Rede Nacional de Protecção das Tartarugas Marinhas de Cabo Verde, realizada na cidade da Praia. A TAOLA foi formada em 2009, com o objectivo de tornar o arquipélago numa referência na conservação e protecção das tartarugas marinhas e seus habitats, promovendo a implementação do Plano Nacional para a Conservação das Tartarugas Marinhas em Cabo Verde (PNCTM). A presença da ATM teve como intuito dar a conhecer a associação e estabelecer contacto com a maioria dos projectos e instituições directamente ou indirectamente ligados à protecção e pesquisa das tartarugas marinhas em Cabo Verde.

Curiosidades sobre tartarugas marinhas

Sabia que... As tartarugas marinhas apesar de viverem a maior parte do tempo no mar respiram por pulmões? As tartarugas marinhas estão adaptadas a trocas de oxigénio rápidas, que reduz o tempo despendido à superfície para respirar. Quando fazem longos mergulhos, os pulmões das tartarugas marinhas são comprimidos, e o ar residual é empurrado para reforçar a traqueia que permanece aberta mesmo sob pressões extremas, evitando que o azoto se acumule na corrente sanguínea. Assim, as tartarugas marinhas conseguem concentrar grandes quantidades de oxigénio, no sangue e músculos, utilizando os músculos das barbatanas para bombear oxigénio para os pulmões sempre que necessário. Quando estão activas as tartarugas marinhas nadam até a superfície do oceano para respirar em intervalos curtos de tempo, no entanto quando estão em repouso, podem permanecer debaixo de água até 2 horas sem respirar.

Conheça a T-Shirt oficial da ATM

A ATM lançou no início de 2012 uma votação, no facebook, para a eleição da t-shirt oficial da ATM. A votação já terminou e a t-shirt escolhida foi a n.º 2 As três t-shirts a votação foram desenvolvidas pela UZINA e receberam perto de 200 votos. Encomende já a sua através do site ou facebook!!!

Grande apoio da Uzina à ATM e à protecção das Tartarugas marinhas

A Agência de Publicidade UZINA tem apoiado a ATM, em regime pro bono, na criação do site, na criação do logotipo e na imagem gráfica da ATM, desenvolvimento gráfico do facebook, interligação do facebook com o site, criação dos blogs do site, apoio na criação da t-shirt oficial da ATM, desenvolvimento do cartão de sócio, suporte do domínio da ATM no servidor da UZINA, e bem como todo o apoio técnico no desenvolvimento de todas estas actividades.

Como posso apoiar a ATM?

Fazendo-se sócio estará a contribuir com uma quantia anual simbólica para o financiamento e andamento dos projectos ATM. Faça um donativo e ajude-nos a financiar algum dos nossos projectos ou uma das nossas acções à sua escolha. Dê-nos o seu apoio e trabalhe em conjunto com a nossa equipa. Divulgue-nos pelos seus amigos e contactos ajudando-nos a chegar a cada vez mais pessoas. É missão da ATM mostrar que cada um de nós pode fazer a diferença!!

Publicações recentes sobre tartarugas marinhas

REBELO R, BARBOSA C, GRANADEIRO JP, INDJAI B, NOVAIS B, ROSA GM, CATRY P.2012. Can leftovers from predators be reliably used to monitor marine turtle hatchling sex-ratios? The implications of prey selection by ghost crabs. Marine Biology 159: 613–620. VARO CRUZ, N. 2011. Reproductive biology of the loggerhead turtle Caretta caretta (L., 1758) on Boavista, Cape Verde Islands. Zoologia Caboverdiana 2: 37-39. Dept de Biologia, Universidad de Las Palmas de Gran Canaria, Campus de Tafira, 35017 Las Palmas de Gran Canaria, Spain. (E-mail: nuriavaro@hotmail.com) MARCO, A., E. ABELLA PEREZ, C. MONZON ARGUELLO, S. MARTINS, S. ARAUJO & L.F. LOPEZ JURADO. 2011. The international importance of the archipelago of Cape Verde for marine turtles, in particular the loggerhead turtle Caretta caretta. Zoologia Caboverdiana 2: 1-11. A. Marco, EstacionBiologica de Donana (CSIC), C/ Americo Vespuccio, s/n, 41092 Sevilla, Spain.(E-mail: amarco@ebd.csic.es)
Archie Carr Student Award

Biólogas portuguesas reconhecidas pelo seu trabalho de investigação e conservação de Tartarugas Marinhas

No passado mês de Março decorreu na cidade de Huatulco, México, o 32º Simpósio Internacional sobre a Biologia e Conservação das Tartarugas Marinhas.

Este simpósio decorre anualmente e reúne várias centenas de biólogos, investigadores, conservacionistas e voluntários que trabalham com tartarugas marinhas, representando todos os países onde estes animais podem ser encontrados.

Anualmente, são apresentados trabalhos orais ou em posters, sobre diferentes assuntos.

(Alejandro Fallabrino)

Foi com alegria que verificámos que este ano, duas biólogas portuguesas foram reconhecidas e distinguidas pelo seu trabalho com o conceituado Archie Carr Student Award, um prémio entregue aos melhores trabalhos de investigação e conservação, em memória daquele que é considerado o pioneiro da conservação das tartarugas marinhas, o Dr. Archie Carr:

Joana Hancock, membro do Conselho Cientifico da ATM, e atual coordenadora do projeto da ATM na ilha do Príncipe, foi a vencedora do Prémio de Melhor Poster de Conservação, com o seu estudo sobre comércio ilegal de produtos de tartarugas marinhas no Arquipélago de Cabo Verde, “Drivers to the illegal trade of sea turtle products in Cape Verde – Are we taking the right approach?”, estudo que desenvolveu durante o seu mestrado em Biodiversidade e Conservação na Universidade de Exeter, no Reino Unido. A

Ana Rita Patrício, que durante o seu mestrado estudou as áreas de alimentação de tartarugas marinhas na ilha de Porto Rico, com a Universidade de Porto Rico, recebeu a Menção Honrosa do Prémio de Melhor Poster de Investigação em Biologia, para o estudo denominado “Spatial and temporal variability on abundance and somatic growth dynamics of immature green turtles at Culebra, Puerto Rico”. Este prémio já tinha sido atribuído, numa edição anterior do Simpósio, a outra bióloga portuguesa, também elemento da ATM, a Betânia Ferreira, pelo seu trabalho desenvolvido em Angola. Estão todas de Parabéns!!

3a Reunião anual da TAOLA

A ATM enviou dois elementos, Fernando Miranda e a Bióloga Betânia Ferreira, a participar na 3ª reunião anual da TAOLA- Rede Nacional de Protecção das Tartarugas Marinhas de Cabo Verde, realizada na cidade da Praia.

A Rede Nacional de Proteção das Tartarugas Marinhas de Cabo Verde, a TAOLA (Siglas para “Tartaruga Crioula”) foi formada em 2009, com o objectivo de tornar o arquipélago numa referência na conservação e protecção das tartarugas marinhas e seus habitats, promovendo a implementação do Plano Nacional para a Conservação das Tartarugas Marinhas em Cabo Verde (PNCTM).

A ATM esteve presente nesta 3ª edição da reunião anual da TAOLA, que decorreu em Junho de 2011, na cidade de Praia, no Auditório da Universidade de Cabo Verde. A presença da ATM teve como intuito dar a conhecer a associação e os seus objectivos, bem como estabelecer contacto com a maioria dos projectos e instituições directamente ou indirectamente ligados à protecção e pesquisa das tartarugas marinhas, nomeadamente, instituições públicas, ONG’s, associações, câmaras municipais e universidades, e disponibilizar-se para prestar apoio a ações de pesquisa e conservação das tartarugas marinhas em Cabo Verde.

Nesta reunião foram ainda feitas avaliações da situação actual no que respeita ao problema da caça furtiva, às acções e projectos de protecção e conservação, foram abordados os aspectos sócio-económicos da conservação das tartarugas marinhas incluindo ecoturismo. Foram feitas propostas de critérios de protecção, e foram abordadas medidas legislativas e de fiscalização possíveis de implementar.

A organização do evento envolveu a Uni-CV, a WWF, a Natura 2000, US Fish & Wildlife Service e o Ministério do Ambiente.